top of page

Processo contra a existência de mais de 5 mil servidores na ALEGO, avança nas investigações do MP

Atualizado: 24 de jan.


A CESB - Confederação do Elo Social Brasil, atraves de seu Oficio Notificação nº 1566/2023 - GP-CESB, datado de 03 de dezembro de 2023, deu o prazo de 15 (quinze) dias, para que o Presidente da ALEGO, Deputado, Bruno Peixoto, informar por certidão qual o local que estão situados os 159 (cento e cinquenta e nove), gabinetes dos Secretários Diretores, Assessores da Presidência, Diretores de Agencias e Departamentos, constantes no portal de internet da ALEGO, que contam com rendimentos de até R$ R$ 65.250,24, mensais.


Ao todo, constatamos pelo portal transparecia que a ALEGO - possui hoje a quantidade de 5.570 (cinco mil quinhentos e setenta) servidores


O Oficio notificação, referendado, fazia parte das providencias que a CESB - Confederação do Elo Social estaria tomando para coibir a famigerada pratica do uso de "funcionários fantasmas" dentro dos órgãos governamentais.


Dos fatos aqui narrados, foram notificados também todos os parlamentares da casa, que como sempre se fizeram de mortos, porem, o prazo de 15 (quinze dias) se extrapolou e o como alertado foram abertos procedimentos junto ao Ministério Publico de Goiás, não só contra a presidência da casa como também contra todos os parlamentares por omissão.


Vamos ver até quando a tática de se fazer de morto, vai funcionar no Legislativo de Goiás, pratica feita pelo presidente como ao nosso ver, autor e por todos os deputados como coautores, lembrando que, improbidade administrativa, continua sendo crime, como também o é "ação ou omissão" , prevista no nosso Código Penal.


Como podem perceber, nesta postagem, o Ministério Publico do Estado de Goiás, "solicitou prorrogação no prazo de investigação"




116 visualizações0 comentário
bottom of page